TV
Magnifica 70 / 2ª temporada

magnifica70

Domingo (16), foi ao ar o terceiro episódio desta segunda temporada de Magnifica 70 e a impressão, é a de um avião tentando levantar voo. A impressão, é que esta temporada ainda não decolou.

Magnífica 70 é uma série criada por Cláudio, Renato Fagundes e Leandro Assis e dirigida por Torres e Carolina Jabor, baseado em um roteiro escrito por Toni Marques e transmitida pela HBO Brasil. Ela aborda o cinema Boca do Lixo em São Paulo, e suas relações com os órgãos de censura da ditadura militar na década de 70 no Brasil.

A primeira temporada foi surpreendente e inovadora por mostrar esta conexão desconhecida de muita gente. Sucesso de crítica, com atenção do jornal inglês The Guardian. Mas sempre que se anuncia uma nova temporada de uma série bacana, surge a pergunta: será que o nível caíra?

A questão técnica, fotografia, direção de arte, continua primorosa mas ainda falta surpreender no enredo pois usar a volta da personagem Dora Dumar à produtora como espiã já ficou meio manjado. Desta vez, ela infiltrou-se por pressão do delegado Santos (Felipe Abib). Mas na primeira temporada, Dora Dumar (Simone Spoladore) se infiltrou na produtora pressionada pelo irmão, à fim de planejar um assalto. A série utiliza a infiltração novamente e da mesma personagem, como recurso. Nem mesmo o fato disto ser irônico, convenceu. Irônico pois o que o delegado procura na produtora, é ela mesma. Ela é a assassina do dono da Magnifica 70. Mas, talvez o recurso manjado dê uma guinada e esta questão transforme-se apenas em um detalhe.

Mas ainda parece que muita coisa vai acontecer. A estória prossegue tendo passado um ano após o fim da primeira temporada e muitas coisas não sabemos do porquê.

O personagem principal, Vicente (Marcos Winter) é quem continua sendo muito interessante e que desde a primeira temporada vem sofrendo transformações em sua personalidade. Começou a temporada como um covarde, submisso e frustrado e aos poucos deu-se a conhecer um homem intelectual, estrategista, ousado e talentoso. Nesta segunda temporada, seu aspecto psicológico também sofreu alterações e em alguns momentos ele tem apresentado indícios de esquizofrenia. Ele sido ‘auxiliado’ pelo diretor de cinema que se matou na primeira temporada.

Os personagens secundários na primeira temporada, eram mais fortes e profundos, mais harmoniosos com o todo. Os novos personagens ainda não disseram a que vieram.

O órgão censor não é mais uma ameaça à produtora vetando seus filmes, pois a superiora de Vicente, Sueli (Juliana Galdino) e seu colega de trabalho ‘dedo duro’ se calaram com participações nos lucros das produções e tem liberado as exibições em um esquema de corrupção junto à Embrafilme. Li que esta personagem seria a grande vilã da temporada mas por enquanto, isto não aconteceu. A ameaça tem sido apenas a investigação paralela do delegado Santos. Ele descobriu-se  filho do antigo dono da produtora, Larsen (Stepan Nercessian), morto por Dora, em meio a uma briga na produtora. Foi quando então, a equipe e atores presentes, simularam um ataque comunista para encobrirem o crime.

A aposta é que nos próximos episódios a série retome seu aspecto inovador, criativo, artístico e sobretudo, mantenha seu aspecto documental. Vamos aguardar.

Comente via Facebook

Comente via Facebook

About the author

Paulistana; gosta de escrever, dias nublados, leituras densas, música, cinema e gastronomia.

Deixe um comentário

Arquivos
Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Seguir modo abstrato
%d blogueiros gostam disto: