Literatura Inglesa
O JARDIM SECRETO

 

Pense em uma contadora de estória?! Daquelas que você para e fica ouvindo. E cada vez mais você vai se interessando pelo que ela está contando, e o jeito que ela conta é tão gostoso e tão interessante que você ficaria ali ouvindo-a o resto do dia?!

Pois é! Me senti assim lendo O Jardim Secreto de Frances Hodgson Burnett. Esta escritora inglesa que realmente tinha fama de saber contar uma boa estória e tirou a família da pobreza aos dezessete anos publicando o que escrevia.

O Jardim Secreto é um clássico para todas as idades. É como O Pequeno Príncipe. Uma estória singela e cheia de sabedoria. Personagens carismáticos e elementos carregados de significados. A estória é uma metáfora para a vida.

Mary Lennox, uma menina de dez anos antissocial e mimada fica órfã e se vê obrigada a morar com seu tio desconhecido, Sr. Craven, em uma mansão no interior da Inglaterra. A adaptação é difícil, o casarão e o tio são sombrios e cheios de mistérios. Os empregados são temerosos e Mary recebe muitas restrições da governanta.

Sua vida irá transformar-se quando ela conhece a criada Martha. Uma moça simples com sotaque caipira de Yorkshire cheia de alegria, vontade de viver e que não se cansa de louvar a beleza da natureza que a cerca naquele lugar. Uma moça cheia de sabedoria da gente simples que juntamente com seu irmão caçula, Dickon, e de uma uma forma indireta, a mãe deles também, irá dar cores a vida cinzenta de Mary Lennox.

”Quando mary Lennox foi trazida para a mansão mis- selthwaite para morar com o tio, todos diziam que ela era a criança mais antipática que eles já tinham visto na vida. E de fato era verdade. Ela tinha um rostinho chupado, um corpinho magricela, cabelo claro muito ralinho, e estava sempre de cara amarrada. Seu cabelo era amarelo e seu rosto era amarelo, porque ela havia nascido na Índia e vivia pegando uma doença atrás da outra. O pai dela trabalhava para o governo inglês na Índia e estava sempre muito ocupado, além de viver adoentado também. A mãe era uma mulher muito bonita que só queria saber de festas e de se divertir com gente alegre. Jamais tivera vontade de ter filhos e, quando mary nasceu, ela a entregou aos cuidados de uma aia, dando a entender à criada que, se quisesse agradar a mem sahib, ela deveria manter a criança longe de sua vista o máximo possível. Então, quando era uma bebezinha feia, birrenta e enfermiça, mary foi sempre mantida à distância dos pais; e quando virou uma menininha feia, birrenta e enfermiça, mary continuou sendo mantida à distância.”

Mary Lennox já transformada, irá por sua vez se lançar em duas missões muito importantes. Achar o jardim secreto trancado há dez anos e descobrir como entrar nele. Usar o jardim para ajudará seu primo Colin que se encontra na mesma situação em que ela estava. Sem perspectivas.

Ao descobrir o jardim, Mary passa a cuidar dele as escondidas com a ajuda de Dickon. O jardim que está prestes a morrer de vez ganha vida aos poucos através de um grande esforço dos dois em cuidar dele, passando os dois por muitas peripécias para que não sejam pegos.

Eles acreditam que ressuscitando o jardim, eles ressuscitarão também todo aquele lugar sombrio e aquelas pessoas que estão sem esperança na vida.

Recomendo muito a leitura. Vale a pena se deliciar com esta estória.

Comente via Facebook

Comente via Facebook

About the author

Graduada em Comunicação Social (Rádio e Televisão) com habilitação em roteiro. Paulistana. Gosta de dias nublados, leituras densas, música, cinema, gastronomia, e escrever.

2 Comentários

Deixe um comentário

Arquivos
Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Seguir modo abstrato
%d blogueiros gostam disto: